Essa imagem refletida no espelho não é minha

Uma coisa certa no lúpus é: sua imagem vai mudar, o seu físico mudará, e isso nos afeta profundamente.

Romina Dughero

O corticoide é um grande aliado do lúpus. Já comentei aqui que tenho uma relação de amor e ódio permanente com ele. O amor vem com a falta de dor, nisso ele é arrebatador, e o amo por isso. O ódio vem com o que ele trás em troca desse alívio.

Com seu uso a sua pele e seus cabelos afinarão, além de um aumento de peso de uma hora para outra. E quando se toma altas doses por um tempo prolongado, além do aumento de peso, você acumula uma gordura abdominal que você nunca imaginou que teria, e ainda ganha umas estrias típicas do corticoide.

Quando as estrias apareceram, e foram de uma hora para outra literalmente, fiquei assustada e fui a uma dermatologista. A Dra. olhou para mim e disse “quando a pessoa engorda tem que se precaver, você deveria ter usado óleo em sua pele para evitar essas estrias.” Tadinha, não conhecia o que era a Síndrome de Cushing…

Vamos lá: “A síndrome de Cushing ou hipercortisolismo ou hiperadrenocorticismo é uma desordem endócrina causada por níveis elevados de glicocorticoides, especialmente cortisol, no sangue.”

Seus sinais e sintomas:

“Aumento de peso, com a gordura se depositando no tronco e no pescoço, preenchendo a região acima da clavícula e a parte detrás do pescoço. A gordura também se deposita no rosto, na região malar, onde a pele fica avermelhada, formando-se uma face que é conhecida como “lua-cheia”. Ocorre também afilamento dos braços e das pernas com diminuição da musculatura, e, consequente, fraqueza muscular que se manifesta principalmente quando o paciente caminha ou sobe escadas.

A pele vai se tornando fina e frágil, fazendo com que surjam hematomas sem o paciente notar que bateu ou contundiu o local. Sintomas gerais como fraqueza, cansaço fácil, nervosismo, insônia e labilidade emocional também podem ocorrer. Quase sempre causa depressão ou algum transtornos de ansiedade.

Nas mulheres são muito frequentes as alterações menstruais e o surgimento de pelos corporais na face, no tórax, abdômen e nos braços e pernas. Nos homens causa perda do interesse sexual.

Como grande parte dos pacientes desenvolve hipertensão arterial e diabetes, podem surgir sintomas associados ao aumento da glicose e da pressão arterial tais como dor de cabeça, sede exagerada, aumento do volume urinário, aumento do apetite e visão borrada. Quando ocorre aumento importante dos pelos, pode ocorrer também o surgimento de espinhas (acne) na face e no tronco, e nas mulheres pode surgir mudança na voz, queda do cabelo semelhante à calvície masculina, aumento de pelos pelo corpo (hirsutismo) e diminuição das mamas. Esses sintomas se associam com tumores de suprarrenal.

No abdômen e no tórax podem ser observadas estrias de cor avermelhada e violeta, algumas vezes com vários centímetros de largura. Algumas pessoas apresentam também colelitíase (pedras na vesícula) e consequentemente cólica. A osteoporose é frequente, provocando dores na coluna e às vezes fraturas nos braços, pernas e na coluna, nos casos de uso continuo por um longo período pode também apresentar raias de vasos sanguíneos na pele, sendo mais visível no rosto.” (Fonte: wikipedia)

O que me deixa mais triste, e muito chateada, é saber que uma médica que passou anos e anos estudando, se aperfeiçoando, não consiga fazer a ligação entre o uso de corticoide e estrias, ou ainda, que faça esse comentário sobre engordar como se eu fosse uma preguiçosa que ficasse sentada o dia inteiro em frente a TV me entupindo de doces e outras guloseimas.

Procurei outros especialistas, até cirurgiões plásticos e todos foram categóricos: não tem o que fazer. Você pode fazer alguns tratamentos estéticos mas que poderão apenas suavizar. A estria do corticoide não é como a estria comum, ela é mais profunda, é uma cicatriz.

Então resolvi não me preocupar mais. Não uso roupas sem manga, claro, me incomodam porque acho horrorosas, mas não me preocupo mais com elas. Penso como cicatrizes e não estrias.

Nestes últimos meses estou em tratamento com doses mais altas de corticoide. Não foi a primeira vez, já tomei até doses maiores. Não sei se é pelo fato de ser um corticoide diferente, o deflazacorte, mas engordei 7 kg em 1 mês. A gordura abdominal também está lá, firme e forte… A “lua-cheia” também. Irritabilidade? Mudança de humor? Claaaro que sim!

Sei que quando diminuir as coisas mudarão, voltarão ao que era antes. Mas até lá é muito, muito difícil se olhar no espelho. E ouvir comentários como: “faça alguma atividade física!” quando você não tem força para caminhar também é muito difícil.

Não quero parecer derrotista, ou pessimista… Já tive tempos piores, dores piores, e não trocaria como me sinto hoje por esses dias horríveis. É somente físico, meus exames estão melhorando e não tenho nenhuma complicação mais grave. Apenas um desabafo!

Espero que com a diminuição as coisas voltem ao normal o mais rápido possível! Já estou me sentindo mais disposta, com menos fraqueza, quem sabe eu até consiga voltar a fazer natação? Já comprei um maiô novo e tudo!

Bjos!

Anúncios

2 thoughts on “Essa imagem refletida no espelho não é minha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s